quinta-feira, 9 de outubro de 2008

UMA CRÔNICA PARA PEDRO




Pedro, meu Pedro, meu filho.
Menino apressado que com sete meses e meio de gestação resolveu inaugurar-se e contrariar o funesto diagnostico de morte com a liturgia da vida.
“Seu filho não sobreviverá!”
Afirmava o médico mostrando os seus diplomas.
“Não temas, crê somente” (Marcos 5.36)
Assegurava o Médico dos médicos (Jesus) demonstrando o seu poder.
E assim foi o teu primeiro dia de vida. Dia de milagre. Porém, o maior milagre foi você!
Mas, eras tão pequeno, bastava uma só das minhas mãos para te segurar por inteiro. E era tão frágil, qualquer friagem poderia ser fatal. No entanto, havia sede de vida, vontade de vida, desejo de vida tão intenso que teus olhos brilhavam renovando a nossa fé.
Pedro, meu Pedro, meu filho.
Agora, estais completando o teu primeiro ano e foram tantas as vitórias, dia a dia, semana a semana, momento a momento que enumerá-las torna-se uma dificílima tarefa. O teu sorriso mágico tem a capacidade de demover os meus habituais e cotidianos estresses. Tua curiosidade infantil é aventureira e desbravadora, grande causadora dos nossos sustos primários. Teu cabelo dourado é um raio de sol que resolveu morar ali. O teu sono tranqüilo é a própria imagem da paz.
Já te arriscas alguns passinhos e meu coração aos pulos sofre com as tuas quedas e teus pequenos machucados, todavia, tem plena consciência do quanto eles são necessários para o teu desenvolvimento.
As palavras ainda não fluem na tua comunicação e tentamos compreender o quase indecifrável idioma comum dos bebês e as nervosas gesticulações incontidas.
Eu quero que estas palavras, junto com o meu amor embalem não apenas os teus sonhos, mas o de todas as crianças dessa terra.
Um dia, eu sei, tu iras ler esta crônica e então saberás o pai bobão que eu sou, desajeitaaaado, mas, loucamente apaixonaaaado por você, que não tendo mais como falar resolveu apenas te chamar: Pedro, meu Pedro, meu filho.

(Pedro Lucas faz aniversário dia 11 de outubro, véspera do Dia das Crianças. É o meu segundo filho, um milagre de Deus, pois fora dito que não sobreviveria, mas o Senhor lhe deu a vitória da vida).

Um comentário:

cincosolas disse...

Deus seja louvado pela vida do Pedro!