quarta-feira, 13 de agosto de 2008

DEUS EXISTE!


Deus existe!

Existe?

“Eu o encontrei” dirá alguém.

Que expressão mais simplória e desassociada de um embasamento coletivamente concreto e científico. Até parece uma frase medieval ou mesmo uma dessas idiotizações religiosa que abundam em nosso cristianismo de mercado.

No entanto, a comprovação da existência de Deus se dá em níveis absurdamente paradoxais que nos leva do concretamente visível - mas invisíveis, ao que é tão somente uma experiência individualmente mística no interior de cada um, que só ele vive e não se pode provar nada.

Deus não se preocupou em comprovar sua existência através dos métodos sensoriais humanos. Porém, “Os céus proclamam a glória de Deus e o firmamento anuncia as obras de suas mãos” (Salmos 19.1), ou seja, a própria natureza em suas manifestações ecossistêmicas testemunha uma simetria funcional engenhosamente perfeita, obedientemente as “leis” naturais que a regem. Se isso não ajuda a comprovar que Ele existe, pelo menos nos inquieta quanto o “porque” dessa maravilhosa criação.

Não! Não!

“Eu quero fatos. Fatos. Dê-me um fato que prove que Deus exista”

Alguém me abordou certo dia.

Ora, dê-me um fato que não o comprove.

Teoria da evolução?

Precisaremos evoluir um pouco mais.

Os testes dos carbonos, o desenvolvimento científico, as confusões religiosas, etc.

Esqueceram que o homem tateia no que já encontrou existindo, que Deus criou um ser conscientemente progressista e que Ele, não é patrimônio de nenhuma religião, nem mesmo do cristianismo. O homem olha para o universo e torna-se presunçoso pelas suas conquistas, porém, “Ele chama as estrelas pelo nome, e por causa do seu poder nenhuma delas lhe desobedece” (Isaias 40.26).

Há também a comprovação subjetiva interior de sua existência. O que acontece unicamente no campo do seu homem-interior, ambiente onde o teu espírito experimenta uma comunicação íntima com o Espírito de Deus e não haverá nada nesse mundo que lhe demova a certeza e a convicção que encontrou o Senhor.

Aliás, foi por Ele encontrado.

Essa experiência nos dá uma percepção espiritual da realidade, que “discerne por fé e não por vista”.

E não é que acaba sendo assim mesmo!

Deus existe! Eu o encontrei!

Corrijo: Ele me encontrou.

Soli Deo Glória.

4 comentários:

Amar é Viver disse...

Olá Jofre, quero apenas dizer-te que:
Deus existe sim, dentro de mim, em minha volta, nos meus amigos, em todo ato de amor que se possa ter.
Deus existe no meu irmão.

Clóvis disse...

Jofre,

Paz!

Eu sou muito racional e analítico. Mesmo crendo em Deus eu penso na possibilidade dEle não existir. Imagino-me ateu. E percebo que se crer em Deus é aceitar o que não pode ser provado cientificamente, descrer em Deus é muito pior, pois inclui negar os indícios (para não falar em evidências) de Sua existência.

Empresto título de um livro disponível no mercado brasileiro: não tenho fé suficiente para ser ateu.

PoetiZANNO disse...

Quem é Deus? Às vezes fico corporificando Deus nas múltiplas formas que minha imaginação atinge. Esse questionamento meramente físico não anula seu caráter presencial, aliás, se Deus se cala, sua criação geme, se Deus grita o mundo não houve, se Deus se ira, muitos padecem...afinal...onde encontrá-lo?
Há um pequeno lugar no homem que cabe esse grande Deus: o coração.

Gui* disse...

Postei este texto e o mais recente no meu blog ( com seu nome e seu link) pq achei-os muito interessantes. Deus existe, Deus vive em meu coração!